Tales of Eternia é uma péssima propaganda

Adaptações de video game nunca foram lá grande coisa. O video game que você quiser: aventura, RPG, visual novels, etc. Quase sempre tiveram adaptações lixo, que não fazem jus ao material fonte, geralmente faz mais dano à imagem dos video games adaptados do que bem. Os filmes de Tekken e principalmente as milhares de adaptações de visual novels estão aí para provar. Essa é uma tendência que só começou a se apagar apenas recentemente, com os bem feitos Amagami SS, Steins;Gate e Persona 4.

Dito isso, eu já não esperava grande coisa de Tales of Eternia. RPGs, bleh, não tem realmente lá um enredo fantástico: basicamente as mesmas profissões de sempre andando por um mundo misterioso(esse sim bem planejado) matando monstros, ganhando EXP e enfrentando o supremo imperador da escuridão sombria no episódio final e evitando que o mundo se elimine. O problema é que nem isso Tales of Eternia teve.


Eternia tinha uma premissa interessante. Aparentemente há muito tempo atrás houve uma guerra entre as nações de Inferia e Celestia, Inferia lançou Celestia em direção ao céu, e agora ela está caindo lentamente, e acabará colidindo com Inferia. A missão dos heróis é encontrar um meio de impedir isso. E o que eles vão fazer com isso? Basicamente a mesma coisa que toda adaptação de RPG fez: ficar perambulando pelo mundo explorando as diversas áreas, provavelmente coletando itens mágicos. Mas nem isso os personagens aqui fizeram, pois eles também não sabem como deter essa queda. Então, pra começar, a quest é pra encontrar um meio de deter a catástrofe.

Eles não parecem fazer nenhum esforço para isso. A primeira metade do anime é gasta explorando os personagens, e explorando(e não desenvolvendo) é a palavra certa. O primeiro episódio principalmente, cheio de clichês de animes harém ecchi, como os To LOVE-Rus da vida. Basicamente 7 episódios apenas com os personagens interagindo entre si, fazendo lá suas idioticezinhas, e nenhum tipo de crescimento é visto. Nenhum tipo de entretenimento também, já que tudo que eles fazem é estúpido. O que mais me assustou mesmo foi a quantidade de tempo gasto em nada. Metade de uma série jogada no lixo? Eles praticamente nem saíram do canto. E ainda é preciso achar uma maneira de deter a queda, que dirá o processo(quem sabe não envolva procurar os obrigatórios itens ocultos que todo RPG tem, ou então encontrar um sábio que ninguém vê há mil anos?).

Metade da série é gasta em fanservice idiota.

Depois os viajantes se metem em alguma conspiração meia-boca envolvendo um vilarejo onde os melhores amigos deles(igualmente idiotas) moram e aparentemente todos são descendentes de soldados de Celestia e querem vingança e agora vão dominar o mundo ou alguma coisa assim. É tudo muito aleatório, não existe quase nenhum tipo de conexão entre os eventos, como se tudo fosse feito para chocar o espectador sem nenhum motivo maior. Aqui cabem algumas observações.

Não existe isso de que é preciso jogar um jogo, ler um mangá, ler tal revista, pra entender o anime. Isso pode fucionar para casos em que X é a sequência direta de Y, mas em casos de adaptação pura e simples essa regra é inválida. Cada trabalho deve contar a sua estória independentemente um do outro. Houve esse tipo de debate na época de Persona 4, e sempre vai haver enquanto houver más adaptações sendo feitas(não que P4 tenha sido ruim). Omitir certos detalhes pode fazer com que o consumidor se interesse pela fonte? Não cola. Se uma adaptação fiel não vai me deixar interessado em alguma coisa, eu não vejo porque uma adaptação imperfeita me interessaria.

Uma passagem especial: música pop japonesa. Num mundo alternativo. Num bar. Ahã…

Outra coisa que complementa a observação anterior, e a melhor teoria que eu encontrei pra explicar porque Eternia é tão fraco. O jogo Tales of Eternia foi lançado em 2000. O anime, apenas alguns meses depois. É possível que o anime tenha sido só um projeto paralelo para despertar interesse no jogo(tal qual foi feito com Guilty Crown e será feito com Robotic;Notes). Portanto, não faz sentido colocar a estória inteira no anime, mas apenas uma parte dela. E ToE tem jeito de “abre-alas”, já que acaba com os aventureiros continuando sua jornada para deter o impacto entre os mundos. Se ToE é realmente um “anime-propaganda”, ele fracassou. Eu não compraria esse jogo.

Esse assunto gera muito debate, mas o fato é que ToE é um mal anime. Mesmo que seja só para propagandear o jogo(e mesmo que não fosse), não significa que você pode fazer qualquer porcaria.

Anúncios
Esse post foi publicado em Animes e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s