Os problemas de sempre arruinaram Tales of the Abyss

Um fato interessante: Tales of the Abyss é o único até agora que tem o nome realmente relacionado com a estória que conta. Não tinha nada de eterno em Tales of Eternia, e Tales of Phantasia tinha fantasia, mas duh genérico demais. Não, eu ainda não sou babaca o suficiente pra pegar no pé de um anime só porque o conteúdo difere da embalagem, só uma efeméride que eu pensei em compartilhar.

Então, vamos à review.


O que eu mais gostei em Abyss é como o ambiente é bem planejado. Muitas séries ambientadas em mundos mágicos simplismente juntam um monte de monstros e efeitos luminosos pra chamar de mágica, e pronto, temos uma fantasia. Não aqui. Cada aspecto do mundo foi pensado, de modo com que o velho aspecto de RPG de sair por aí explorando tudo fosse melhor aproveitado. A história da formação do planeta, a geografia, a geopolítica, vários pontos importantea de modo a deixar a estória não mais fiel à realidade(que seria impossível), mas para facilitar compreender o elenco. Já que é apresentado todo o contexto do ambiente onde os personagens habitam, é mais fácil analisar as reações deles levando em conta o ambiente.

O enredo também impressiona. Botando de maneira simples, tem um pessoal que quer destruir o mundo, o pessoal que não quer, e aí eles lutam. Mas existem várias implicações nessa disputa. Esse mundo é regido pelo Score, uma profecia ancestral que “conta a vida do planeta do começo ao fim”. A humanidade ficou tão dependente do Socre que alguns sequer comem sem se consultar antes. O primeiro grupo planeja livrar a população desse sofrimento e devolver a liberdade ao povo. Mas eles perceberam que, como a humanidade ficou tão depedente do Score, não adianta apenas acabar com ele; então eles planejam extinguir a humanidade, e criar cópias de tudo(tudo mesmo, das pessoas, animais, dos continentes, etc.). Ou seja, nós temos críticas a religião, intrigas políticas, em uma ambientação bem planejada e animação incrível. Tem como errar? Tem.


A maioria dos personagens tem um desenvolvimento raso, mas passável. Quer dizer, se eles realmente nao são muito aprofundados, aos menos as histórias de fundo de cada um é revelada, fazendo com que pelo menos suas ações e personalidades não pareçam ser simplismente fruto do acaso. O melhor avanço é com o protagonista Luke, que passa de babaca inútil para babaca útil. Mesmo ele tendo uma grande mudança de personalidade por volta da metade da série, algumas falhas permanecem, como as reações idiotas e ficar gritando por qualquer coisa, ou por nada. O desenvolvimento do Gai foi o pior, o motivo por trás do medo de mulheres dele é totalmente sem sentido.

E mesmo com um enredo muito bem planejado, Abyss sofre com o potencial desperdiçado. A crítica religiosa(de que os humanos deviam lutar pelo livre arbítrio em vez de deixar uma escritura controlar a vidad deles), que seria um grande diferencial, foi pouco aproveitada. A questão das réplicas, que poderia ser uma representação do racismo no nosso mundo, só é usada para xingar o protagonista. Nãpo é gasto um átomo para tentar desenvolver essa crítica social. A progressão do enredo, diga-se o sucesso que os vilões tem em fazer a série ir um nível além, deriva mais da incompetência dos protagonistas do que da competência dos antagonistas. As cenas de ação, que deveriam ser um dos pontos altos do anime, tanto pelo gênero quanto pela animação espetacular, também meio que decepcionam, pela má coreografia e pela rapidez com que tudo é resolvido, sem dar tempo para apreciar os combates.


No geral, Tales of the Abyss vale a pena, mais pelo mundo fantástico em que é ambientado do que por qualquer outro motivo. Considerando que isso é uma adaptação de RPG faz sentido, já que RPGs priorizam muito mais a ambientação do que qualquer outra coisa, e o responsável pelo prosseguimento da estória e dos personagens é o jogador. A impressão que eu tenho é que os produtores do anime não devem ser bons jogadores.

Anúncios
Esse post foi publicado em Animes e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s